fbpx

Home / Blog

Pesquisar no BLOG

Lagarta falsa-medideira: Danos e Controle!

Lagarta falsa-medideira tornou-se praga-chave na cultura devido aos frequentes surtos populacionais e grande severidade de danos nas áreas cultivadas. Neste artigo iremos mostrar o danos e controle dessa praga.

Acompanhe!

O que é lagarta falsa-medideira?

lagarta falsa-medideira ganhou esse nome devido ao modo como se locomove, parecendo que está medindo palmos.

É um inseto polífago, ou seja, que se alimenta de diversas culturas e tem um alto poder de proliferação, podendo se desenvolver, inclusive, em plantas hospedeiras.

Essa espécie se desenvolve no hemisfério ocidental, desde o norte dos Estados Unidos ao sul da América do Sul, sendo mais comum o seu ataque às lavouras de soja.

clima seco favorece ainda mais o ritmo acelerado do seu desenvolvimento, com a fêmea colocando até 700 ovos durante o ciclo de vida. As lagartas apresentam coloração verde-clara ao eclodirem e vão mudando para o tom verde amarronzado na fase adulta.

Característica

Caracterizada pelo hábito de se locomover dobrando o corpo, em decorrência de apresentar apenas dois pares de falsas pernas na região abdominal e um na caudal. A lagarta falsa-medideira tem sido responsável por sérios prejuízos em lavouras de soja ao longo das últimas safras.

Característica- Lagarta medideira

Dentro do conjunto de medidas integradas recomendadas para manejar a praga, o uso de inseticidas reguladores de crescimento constitui ótima opção. Por se tratar de produtos seletivos para os inimigos naturais e apresentarem maior efeito residual em comparação aos convencionais.

Distribuição geográfica

A distribuição geográfica desta espécie é restrita ao Hemisfério Ocidental, ocorrendo desde o norte dos Estados Unidos até o sul da América do Sul.

Esta pode ser encontrada em diversas regiões produtoras de soja, podendo ocorrer simultaneamente ou mais tardiamente em relação às populações da lagarta-da-soja, Anticarsia gemmatalis.

No Brasil, pode ser encontrada em todas as regiões produtoras, desde o Rio Grande do Sul até Roraima. Surtos da praga são detectados com frequência no oeste da Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, sendo associadas a campos de soja e algodão em regiões produtores destas culturas.

 

Danos causados pela lagarta falsa-medideira

O principal dano da lagarta falsa-medideira é a desfolha das plantas, pois ao alimentar-se do limbo foliar, o inseto vai raspando as folhas, deixando-as fracas e com as hastes finas, até caírem.

Estima-se que em uma lavoura de soja os prejuízos cheguem a até 60% de perda se o controle dessa espécie não for realizado a tempo.

lagarta falsa-medideira afeta diversas culturas, como:

  • batata;
  • cará;
  • feijão;
  • inhame;
  • soja.

Ciclo de Desenvolvimento

O ciclo completo do inseto (ovo-adulto) se dá em aproximadamente 27 a 34 dias, com cerca de doze gerações por ano. A média de ovos por fêmea varia em torno de 300 a 1000 ovos durante a vida.

As fêmeas ovipositam de forma isolada, preferencialmente na superfície inferior das folhas de soja. Os ovos são globulares e apresentam coloração creme-clara logo após a oviposição e marrom-clara próximo à eclosão.

Ciclo De Desenvolvimento

O acasalamento começa ao pôr do sol e atinge seu pico entre duas e cinco horas mais tarde. A oviposição ocorre a partir do terceiro dia após a emergência da fêmea.

O período embrionário é de aproximadamente 2,8 dias e o período larval varia conforme a alimentação, temperatura e genética. Mas geralmente ocorre entre 13 a 20 dias, sendo o período que a praga causa dano. Podem ocorrer de cinco a sete instares durante a fase larval.

Manejo

Entre as estratégias adequadas e promissoras de controle de C. includens na cultura da soja destaca-se o Manejo Integrado de Pragas, o qual baseia-se num conjunto integrado de técnicas de manejo.

Onde essas se inicia na identificação taxonômica das pragas e inimigos naturais, no monitoramento da densidade populacional, e definição do nível de ação de controle, na racionalização do uso de inseticidas seletivos. Na utilização de cultivares geneticamente modificados associados a áreas de refúgio, na utilização de controle biológico a partir do uso de inimigos naturais. Que podem ser outros insetos benéficos, predadores, parasitoides, e microrganismos, como fungos, vírus e bactérias, visando produção mais sustentável e econômica, visando a redução dos impactos à natureza e ao ser humano.

Métodos de Controle

É indicado o monitoramento periódico para acompanhar a evolução da população da lagarta falsa-medideira. Quando a densidade populacional atingir níveis de prejuízos econômicos, indica-se a aplicação do inseticida como modo de controle eficaz da proliferação dessa praga.

Controle Químico

No Brasil, existem, atualmente, cerca de 64 registros de produtos (62 químicos e 2 biológicos) para o combate da C. includens na cultura da soja, sendo que a grande maioria dos produtos se enquadra em grupos químicos de baixa seletividade e relativamente antigos.

Apesar dos avanços nos programas de Manejo Integrado de Pragas (MIP), o controle de lagarta de C. includens tem sido considerado difícil, por ser uma espécie mais tolerante às doses normalmente utilizadas para lagarta da soja Anticarsia gemmatalis. Pelo curto tempo de desenvolvimento de C. includens, pela alta fecundidade e, por fim, devido ao hábito de permanecer na parte inferior do dossel da planta, ficando, assim, mais protegidas da ação dos inseticidas.

Controle químico na soja

Além disso, o uso frequente de inseticidas resultou na redução da eficiência de controle dos principais grupos químicos: piretroides, organofosforados e carbamatos, e também dos inseticidas de grupos químicos mais recentes como benzoilureias, espinosinas e diamidas.

O reduzido número de inseticidas de grupos químicos e modos de ação distintos constitui um problema para as estratégias de manejo integrado desta praga, uma vez que o uso contínuo de produtos com o mesmo modo de ação pode ocasionar a evolução da resistência.

https://youtube.com/watch?v=rOuEMWIKxZA%3Ffeature%3Doembed%26enablejsapi%3D1%26origin%3Dhttps%3A

Controle Biológico

O controle biológico de C. includens, mediante o uso de parasitoides de ovos (e.g., Telenomus remus e do gênero Trichogramma), entre outros parasitoides como Copidosoma truncatellum Campoletis grioti, e o uso de micro-organismos entomopatogênicos em períodos mais úmidos e quentes (e.g., Beauveria bassianaMetarhizium anisopliae, Nomuraea rileyi, baculovírus do tipo Nucleopolyhedrovirus   e Bacillus thuringiensis) pode ser utilizado tanto em pequenos como em grandes sistemas de produção.

Lagarta Falsa-medideira2

No entanto, em alguns casos, o controle biológico apresenta menor eficiência e/ou um controle mais lento quando comparado ao controle químico.

Dessa forma, para garantir a produtividade da cultura, o controle biológico deve ser utilizado de modo integrado ao controle químico para potencializar o manejo da praga.

Conclusão

Como vocês podem ver, a lagarta falsa-medideira pode trazer inúmeros prejuízo a sua cultura. Neste artigo podemos mostrar ales dos danos e tipo de cultura mais afetadas a importância do manejo e controle da praga.

Vale ressaltar que o monitoramento é de extrema importância no processo. Caso tenha ficado alguma dúvida deixe aqui nos comentários.

Então, o que você achou do nosso artigo? Se você gostou, não deixe de compartilhá-lo nas suas redes sociais e ajude mais pessoas a se informar sobre esse assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro de
nossas novidades, eventos e do dia-a-dia do Grupo Almeidas

Copyright ©  – 2022 – Grupo Almeidas – Todos os direitos reservados.